QUESTÕES DE CONCURSO [GUIA COMPLETO]

Tempo de leitura: 14 minutos

Quem estuda para concurso sabe da importância de se fazer questões de concurso.

Mas será que é bem assim mesmo?

Será que todos sabem os verdadeiros motivos de se fazer questões como forma de preparação para sua prova?

Leia este artigo  e entenda o que ele fará por você:

  1. Mostrar por que é importante fazer questões,
  2. Qual a quantidade certa de questões a se fazer,
  3. Como controlar as questões feitas,
  4. Qual material utilizar para isso,
  5. De quais disciplinas se deve fazer questões,
  6. Quando fazer questões do que você estudou.

1. Por que fazer questões de concurso.

Sempre que me perguntam o porquê de fazer questões eu elenco 05 motivos:

#Revisão

Questões de Concurso

Todos sabemos que ler não quer dizer necessariamente aprender, esquecemos muito do que lemos, e uma das formas de fixar em nosso cérebro o que estudamos é fazer questões como forma de revisão do conteúdo.

Você nunca terá finalizado corretamente um conteúdo sem fazer questões sobre o assunto estudado, terá andado somente a metade do caminho. Há pesquisas que falam em duplicar a capacidade de memorização quando utilizamos questões para fazer revisão. No decorrer do artigo falarei como e quando fazer isso.

#Velocidade

Questões de Concurso

Outro motivo importante para fazer questões é ganhar ritmo de prova. Há inúmeras provas que o fator decisivo para o candidato é conseguir fazer um grande número de questões no pouco tempo disponibilizado.

Eu mesmo já perdi concursos por não ter conseguido administrar o tempo de prova, mesmo sabendo as respostas corretas (quando cheguei em casa vi isso) não consegui responder todas porque não havia mais tempo.

Em 2010, por exemplo, em minha prova para Auditor Fiscal do Trabalho, quando faltavam 30 minutos para o fim da prova eu ainda não havia começado a responder as questões de matemática (eram 10), isso quase me tirou a vaga, mas consegui, com muito sacrifício, responder as questões e fazer o suficiente para passar.

Fazendo questões da forma correta você conseguirá adquirir a velocidade que precisa, ainda tendo outra vantagem, ganhando algum tempo na hora da prova para revisar algumas de suas respostas.

#Atualização

Questões de Concurso

Quando fazemos questões temos a oportunidade de saber quais os novos posicionamentos jurisprudenciais, quais são os novos doutrinadores que estão sendo cobrados, se o que você estudou ainda está ‘valendo’ e se o que o professor disse em sala de aula é mesmo verdade.

Por isso, ao fazer uma questão e verificar que errou, tenha a certeza que o gabarito está atualizado, porque senão correrá o risco de continuar com uma informação desatualizada. Já deve ter acontecido com você, responder uma questão e pensar: Poxa, tenho certeza que estou certo!! E quando vai pesquisar, o que você estudou não está mais sendo do jeito que era.

Uma boa oportunidade para lembrar: Não compre material desatualizado, mesmo gastando um pouco mais prefira ter em mãos um bom material, com conteúdo e questões afinados com o que está acontecendo no mundo dos concursos.

#Pensar como a banca

Bancas de concurso

Não se engane, quem elabora as questões de seu concurso é um ser humano. Embora muitas questões pareçam dizer o contrário. A banca é composta por uma equipe de profissionais, e esses tendem a ter se comportar de uma forma padrão, consultando o mesmo material, livros e sites para elaborar suas perguntas.

Por isso, quanto mais questões você resolver, mais saberá como são as perguntas que virão em sua prova.

Concurseiro deve ‘antever’ o que cairá em suas provas.

Deixe-me contar um pouco de minha experiência nisso. Especificamente no concurso de 2010 para AFT eu fiz mais de 2000 questões de Direito Administrativo da ESAF, ao pegar a prova, das 15 questões eu já havia feito 13 muito parecidas, não é questão de adivinhar, mas eu sabia qual era o padrão da banca, quais assuntos costumava cobrar, quais doutrinadores costumava usar, etc.

Não há como negar que é somente fazendo muitas questões que entendemos de uma vez como a banca elabora suas provas, e isso fará toda a diferença em sua aprovação.

#Motivar-se

Existe algo que o concurseiro precise mais que motivar-se constantemente? Pode até ser que exista, mesmo assim ainda é uma importante ferramenta: a MOTIVAÇÃO.

Para que questões resolvidas possam servir de motivação deve-se encarar a resolução de uma forma diferente e ter dois tipos de metas em mente:

  • Meta de quantidade
  • Meta de percentual de acertos

Meta de quantidade é saber quantas questões você planejou fazer em uma semana(100, 200..), em um mês(1000,2000..), etc. Assim, quando chegar na data marcada você poderá se orgulhar de ter conseguido cumprir o planejado. Bater metas é muito importante, aumenta a autoconfiança.

Falaremos em um tópico específico sobre este tipo de meta.

Já a Meta de percentual é saber antecipadamente o quanto de acerto você considera aceitável, se 75%, 80%, etc.

Isso dependerá basicamente de dois critérios:

  • Qual seu nível de maturidade nos estudos (quanto tempo já vem estudando aquela disciplina).

Não pode se cobrar tanto se você ainda está no início de seus estudos. E ter em mente que a tendência é só melhorar com o tempo.

  • Para qual concurso você está estudando. (a nota de corte varia a depender do concurso).

Eu costumava usar 90% como meta de percentual para a maioria das disciplinas, pois fazer no conforto de casa, sem pressão, faz com que o número de acertos seja maior que no dia da prova.

Claro que em algumas disciplinas eu considerava aceitável um percentual menor.

2. METAS

 Questões de ConcursoComo disse, é importantíssimo você definir um número mínimo de questões resolvidas por disciplina.

Mas como saber o número de questões que devo fazer?

Em minha opinião, quanto mais melhor.

Mas podemos ter outro critério para achar esse número de questões ideais, na verdade dois:

– A importância da disciplina para seu concurso.

Se em seu concurso é composto por 04 (quatro disciplinas), vamos supor: Português, Matemática, Dir. Administrativo e Dir. Constitucional, sendo que o número de questões da prova é dividido dessa maneira:

Disciplina Nº de Questões
Português 20
Matemática 10
Dir. Administrativo 10
Dir. Constitucional 10

Desta forma, fica claro que Português deve ter, em tese, duas vezes maior atenção que as outras disciplinas (20=2×10).

Digo em tese, pois pode acontecer de você expert em português, já ter estudado muito esta disciplina em anos anteriores, assim você poderá diminuir o foco nessa  disciplina. A tabela acima é apenas um indicativo, deve ser visto com certa relatividade.

– O número de horas que você dedica a cada disciplina por semana.

Esse número de horas também dependerá da importância da disciplina em seu concurso e seu nível de dificuldade para lidar com ela. Vamos usar o mesmo exemplo anterior. Vamos ter que fazer pequenos cálculos para poder entender melhor.

Disciplina Nº de Questões Percentual
Português 20 40%
Matemática 10 20%
Dir. Administrativo 10 20%
Dir. Constitucional 10 20%
TOTAL 50  100%

Veja, se você tem, suponhamos 100 horas (para facilitar a visualização dos cálculos) por mês para estudar, em geral você deve dedicar as seguintes quantidades de horas para cada disciplina.

Disciplina Percentual Horas
Português 40% 40
Matemática 20% 20
Dir. Administrativo 20% 20
Dir. Constitucional 20% 20
TOTAL 100% 100 horas

 → E as questões?

Considero a divisão 75%/25% um número interessante para teoria/questões.

Assim, se você tem 40 horas por mês para estudar Português, destas, 10 horas deveriam ser dedicadas a resolução de questões.

Claro que esse número é bem relativo como já disse, mas é uma forma de ter ao menos uma base para saber se estamos ou não negligenciando a resolução de questões, ou se exagerando nisso.

Em nosso exemplo ficaria assim o quadro de teoria e prática:

Disciplina Teoria (em horas) Questões (em horas)
Português 30 10
Matemática 15 5
Dir. Administrativo 15 5
Dir. Constitucional 15 5
TOTAL 75 25

Vou repetir para não passar batido, esses números são um norte, claro que outros fatores influenciam, já citei alguns. Outro fator que pode influenciar é a proximidade do concurso, às vezes, quanto mais perto estiver o concurso, mais devemos fazer questões.

 Vamos calcular o número de questões para cara disciplina.

Se você faz 01 questão a cada 3 minutos, em 10 horas fará 200 questões.

Se você faz 01 questão a cada 2 minutos, em 10 horas fará 300 questões.

Claro que isso pode variar para cada disciplina. Você que deve saber quanto tempo você leva para fazer uma questão.

O quadro abaixo é para uma média de 01 questão a cada 02 minutos:

Disciplina Questões (em horas) Quantidade de questões.
Português 10 300
Matemática 05 150
Dir. Administrativo 05 150
Dir. Constitucional 05 150
TOTAL 25 750

Essa seria sua meta: 750 QUESTÕES POR MÊS.  

9.000 em um ano!!!

Com esse dado fica mais fácil achar suas metas semanais e diárias.

Você já percebeu que sou bem chato quando se trata de planejamento, rsrs.

Você pode estar pensando: mas não posso perder tempo para calcular tudo isso.

Garanto que você não gastará 1 hora fazendo tudo isso, e os benefícios serão MUITO MAIORES que essa hora ‘perdida’.

Continue lendo e você saberá:

  • Como controlar as questões feitas,
  • Qual material utilizar para fazer questões,
  • De quais disciplinas se deve fazer questões.

3. Como controlar as questões feitas

Você já entendeu sobre a importância de fazer questões de concursos como forma de aumentar suas chances de ser aprovado. Entendeu também sobre metas.

Mas se não tiver um CONTROLE EFETIVO dessas questões os resultados podem não ser o esperado.

Controlar as questões significa:

– Saber o seu percentual de acerto

– Saber quantas questões foram feitas.

Você pode controlar isso basicamente de 03 formas:

– Anotando manualmente

É a maneira mais simples, não é necessário internet, o custo é baixo e pode ser feito a qualquer momento. Mas existe algumas desvantagens, o controle pode conter erros, pois quanto mais questões, mais difícil o controle, exige mais organização, e pode ser perdido mais facilmente.

– Com planilhas eletrônicas

Assim como as anotações manuais é uma forma barata, não necessita de internet. Mas depende de algum equipamento eletrônico, computador, notebook, tablete ou smartphone, neste pode ser usado aplicativos que facilitam ainda mais. Outra vantagem interessante das planilhas é que você pode, se tiver certa habilidade, customizar sua planilha de acordo com suas necessidades.

– Sites especializados

Os sites estão ganhando muita força, com eles você pode filtra as questões por muitos critérios: banca, ano, nível de dificuldade, cargo etc. Pode fazer anotações, ler comentários, revisar as que errou e elaborar gráficos facilmente com os índices de acertos e erros. A desvantagem, de certa forma, é necessitar de internet para o acesso, além também que alguns cobram uma taxa para ter acesso a todas essas funcionalidades.

Seja qual for a maneira que você encontrar para controlar a resolução de questões, o importante é que você tenha organização e disciplina.  Dessa forma poderá usufruir todos os benefícios de que estamos falando neste artigo.

 4. Qual material utilizar para fazer questões

Questões de Concurso

Antes de falar quais materiais podem ser utilizados para fazer questões é bom lembrar que o fundamental é fundamental buscar QUALIDADE DO MATERIAL. Se o material for ruim, com gabarito errado por exemplo, irá lhe atrapalhar muito.

 – Livros

Praticamente todos os livros voltados para concurso trazem no final dos capítulos, ou em caderno separados, um rol de questões para serem feitas. Temos também livros inteiros só de questões, alguns somente com o gabarito, outros com comentários individualizados para cada questão.

– Provas anteriores

Baixar provas anteriores do cargo que você está almejando é uma das melhores formas para resolver questões. Pode ser usado como simulado também, deixando um dia da semana escolhido, com hora marcada, local adequado. Pode ser uma ótima maneira para diminuir a tensão do dia da prova e treinar velocidade.

 – Sites

Já falamos dessa ferramenta, de suas vantagens e desvantagens. Nos dias de hoje, em que estudamos muito por meio do computador, aproveitar que está como pc na mão e fazer questões em bons sites é uma boa escolha para bater suas metas e se organizar.

Sobre os sites gostaria de alertar sobre um perigo quase invisível,  a DISTRAÇÃO. Ficar navegando em outros sites a cada 5 questões respondidas vai lhe roubar muito do seu tempo. Tome cuidado.

– Aulas em PDF

Cada vez mais comum, as aulas em PDF são muito boas, quando de qualidade, lógico. Existem muitas aulas só de questões, parecendo muito com os livros em suas vantagens, além da possibilidade de imprimir para aqueles que não gostam de estudar na frente do computador. Uma desvantagem é o preço, que geralmente não são baratas, embora barato e caro em concurso é bem relativo. No primeiro mês de salário você poderá recuperar todo seu investimento.

5. De quais disciplinas se deve fazer questões

Essa é uma pergunta não muito simples, pois dependerá basicamente de você, de sua história de vida nos estudos.

Deixe-me explicar melhor.

Existem disciplinas que você já tem certa bagagem, já estudou para outros concurso, sempre se da bem nas provas em relação a elas. Nessas disciplinas talvez a relação 75/25 entre teoria e prática pode até ser alterada para 25/75. Mas como já falei: dependerá de sua facilidade com a disciplina.

O que pode acontecer também de não encontrar questões para se fazer. Isso aconteceu comigo com a disciplina Economia do Trabalho, quando fui procurar não encontrei quase nada de questões. O jeito foi focar na teoria e rezar para dar certo. Graças a Deus tudo deu certo.

 O que aconselho é saber de antemão o que fará de cada disciplina, uma lista dessa forma, por exemplo:

Disciplina Estudo
Direito Administrativo Teoria e Exercício
Direito Constitucional Teoria e Exercício
Raciocínio Lógico Exercício
Português Provas anteriores
Espanhol Leitura de textos
Segurança do Trabalho Teoria e Exercício

6. Quando fazer questões do que você estudou.

Essa dúvida é muito comum: devo fazer questões sobre o assunto que acabei de ler?

Para essa pergunta a resposta seria: Não e Sim.

Sim porque você deve fazer algumas questões, mas somente como forma de fixar mais um pouco o assunto, não esperando os benefícios que falamos no início do artigo, como velocidade e motivação. Aliás, falando de motivação, se você fizer questões assim que terminar o assunto acertará muito mais do que se fizer dois dias depois, ou seja, de certa forma estará se enganando, por isso a resposta seria também não.

O que você pode fazer é o seguinte. Estudar um assunto, por exemplo Princípios Constitucionais, e só fazer questões desse assunto quando finalizar um próximo conteúdo, por exemplo Controle de Constitucionalidade.

Ficando assim:

Princípios Constitucionais (Teoria) ⇒  Controle de Constitucionalidade (Teoria) ⇒ Princípios Constitucionais (Exercício). 

Essa é uma dica, adapte-a de maneira que possa aproveitar ao máximo os benefícios de se fazer corretamente as questões.

Então,  o texto lhe ajudou de alguma forma?

Espero sinceramente que sim.

Por: Ronieri Miranda


LEIA MAIS

⇒ Como otimizar a leitura?

⇒ Como conciliar estudo e trabalho para Concurso?

⇒ Quem é Kalebe Dionísio? O curso dele é bom?

 

Summary
Review Date
Reviewed Item
Questões de Concurso
Author Rating
51star1star1star1star1star

Deixe um Comentário

Comentários